Marketing de causa

Os novos consumidores esperam que as suas marcas de preferência pensem além de seus produtos e serviços. Eles esperam propósito, que a sua marca se comprometa com causas que beneficiam a sociedade e ajudem o mundo a ser um lugar melhor para se viver. Eles não aceitam apenas intenções, mas ações de fato que mostrem esse compromisso.

O marketing ganhará um papel social cada vez mais forte, exigindo novos conhecimentos, conexões e compromissos dos anunciantes com os interesses da sociedade, com o engajamento e a mobilização em torno de causas.

Essa não é uma transformação trivial, envolve cultura corporativa, transparência, coerência e visão de longo prazo, algo que toca o DNA das empresas e o compromisso de toda organização, ou seja, vai muito além de uma atividade de marketing ou comunicação.

Um bom exemplo é o caso da Libbs, que criou o projeto Tempo é Saúde para aprimorar o pronto atendimento aos pacientes do sistema público de saúde em Embu das Artes, onde estão as instalações industriais da empresa.

A forma como o projeto foi construído e executado é um exemplo evidente de uma empresa com propósito e coerente com seu posicionamento.

Mauro Segura

 

Marketing Personalizado

Acabou a era do sofá. O consumidor não aceita mais mensagens genéricas e dispersas. O modelo da máquina de marketing baseada no tiro de canhão está em declínio, ainda continuará sendo efetivo em diversas situações, mas perderá espaço junto com a TV aberta e outras mídias sem personalização. Entramos na era do marketing individualizado. Isso funcionará para todos os segmentos, inclusive para empresas que têm milhares ou milhões de clientes, que dependerão do uso intensivo de ferramentas tecnológicas para conhecer profundamente cada cliente e desenvolver relacionamentos personalizados em tempo real. Por trás disso está a geração de conhecimento a partir da enorme massa de dados que temos a nossa disposição. Cada vez mais os consumidores nos alimentam, conscientemente ou não, de suas preferências, aspirações e sonhos. Como disse o Pyr, no excelente artigo “5 Big Trends to Watch”, data science vai virar feijão com arroz. Enfim, a personalização só será possível com a adoção massiva de novas ferramentas de automação de marketing.

Mauro Segura

 

Comunidades ganham protagonismo

Quadro em forma de globo com diversos espaços com fotos de rosto de pessoas

As comunidades de consumidores são cada vez mais influentes na decisão de compra, roubando espaço da tradicional publicidade. O consumidor tem voz e está cada vez mais social, não é por acaso que as pessoas confiam mais na opinião de um desconhecido em uma comunidade qualquer do que a mensagem veiculada em uma peça publicitária. As comunidades fortalecidas são viabilizadas pela tecnologia, têm alcance global por serem online e funcionam em tempo real. A tendência é que tais comunidades alcançarão maior protagonismo, permitindo a cocriação de produtos e serviços de suas marcas de preferência, atividade essa que hoje em dia ainda está muito mais na teoria do que na prática. A pesquisa “9 Tendências para o Varejo”, publicado pela Dunnhumby, consultoria especializada em ciência do consumidor, afirma que 50% das pessoas já tomam suas decisões de compra com base em avaliações online de consumidores. E faz uma recomendação para as marcas: mudem o pensamento de adquirir conhecimento “sobre” o cliente para adquirir conhecimento “dos” clientes. A consequência é que o marketing das empresas estará cada vez mais conectado às comunidades de consumidores, fazendo com que parte do investimento publicitário migre para esses novos canais de forma mais acelerada do que atualmente ocorre.

Mauro Segura

 

Ex-funcionário do Snapchat diz que rede social infla dados para aumentar valor de mercado

Enquanto o Snapchat se prepara para abrir seu capital, um ex-funcionário da rede social veio a público com uma notícia que promete dar pano pra manga.

Segundo Anthony Pompliano, a rede social infla o seu número de crescimento de usuários artificialmente para impulsionar ainda mais o seu valor de mercado

O ex-funcionário, que recentemente cuidou do time de crescimento da rede, foi demitido três semanas após entrar para a equipe do Snapchat e recusar dar continuidade no plano do falso crescimento.

Pompliano também já trabalhou em função semelhante no Facebook e segundo ele alega no processo, foi contratado justamente para repassar informações confidenciais da rede do tio Zuckerberg.

O Snapchat se posicionou sobre o assunto dizendo que analisou o conteúdo do processo e que ele não tem crédito algum, sendo obra de um ex-funcionário insatisfeito.

por  – B9

 

Facebook começa a testar filtro de notícias falsas na Alemanha

No final do ano passado o Facebook anunciou que iria criar uma ferramenta para combater notícias falsas no site. Agora eles começaram a efetivamente testar essa ferramenta, começando com usuários na Alemanha.

Os links de notícias falsas publicados na rede social, ao serem denunciados pelos usuários, poderão receber um aviso abaixo dele, dizendo que as informações são duvidosas. Além disso os donos dos sites que publicam notícias assim terão sua fonte de renda cortada, caso usem a Facebook Ad Network para gerar uns trocados.

Veja abaixo o vídeo demonstrando como esse filtro de notícias falsas deve funcionar.

O timing do teste não poderia ser melhor: este é um ano de eleições nacionais na Alemanha, que devem acontecer entre agosto e outubro. Então é bem possível que a proliferação de notícias falsas aconteça na rede social antes do período eleitoral.

por Rafael Silva – B9.com.br

 

Facebook testa inserção de propagandas no meio dos vídeos

Já faz algum tempo que o Facebook vem investindo intensamente em vídeos. Talvez com o objetivo de alcançar o YouTube, a rede social fez mudanças nos algoritmos para privilegiar esse tipo de conteúdo – e até forçou o autoplay, “resolvendo” a questão de número de visualizações. Ao que tudo indica o próximo passo é a monetização dos clipes – e isso chega em breve.

De acordo com fontes do Recode, o Facebook vai começar testes de um formato de propagandas no meio dos vídeos, formato já testado nas transmissões ao vivo. Os requisitos são que o conteúdo possua pelo menos 90 segundos de duração, e o espectador tenha assistido pelo menos 20 segundos. O lucro será dividido em 55% para quem publicou e 45% para a rede social, ou seja, a mesma proporção oferecida pelo YouTube.

A implementação desse método de publicidade é um grande marco para os criadores de conteúdo que desejam publicar seus vídeos no Facebook, já que a renda até agora era baixa (ou inexistente na maioria dos casos) quando comparada às outras plataformas. A falta de monetização era uma das maiores pedras no caminho, embora o Facebook já permitia conteúdos patrocinados.

Ainda não se sabe ao certo quando esta opção estará disponível aos usuários, mas é bom o YouTube ficar atento, visto que diversos criadores de conteúdo já começaram ao menos a postar os vídeos em ambos os sites.

por  – B9

 

YouTube lança recurso para monetizar comentários em lives

YouTube lança hoje, para um grupo ainda seleto de criadores, um novo recurso de interação entre fãs e youtubers durante transmissões ao vivo. Agora, é possível pagar para que um comentário fique em destaque em uma seção ao vivo, por meio da compra de “Super Chats”. Após pagar uma determinada quantia, o comentário é destacado com uma cor diferente dos demais e permanece no painel de mensagens durante um período maior.

A cor e o período de permanência são definidos pelo montante da compra, e uma barra de contagem no painel mostra o tempo em que o comentário será fixado. Também fica ao critério de um youtuber terminar a transmissão, mesmo que o tempo para a expiração de um comentário não tenha terminado.

É possível comprar um Super Chat no YouTube ou no YouTube Gaming, a partir da aplicação no computar ou Android (não são suportadas compras em iOS). O ícone do canal e o montante da compra ficam visíveis para o público e não é possível ter o reembolso do valor ou guardar o Super Chat para outra transmissão.

Todas as mensagens de chat serão sujeitas a moderação, para evitar discursos de ódio, e caso necessário, o YouTube removerá a mensagem e o perfil de um usuário da aba de conversa.  O Super Chat já está disponível para alguns criadores selecionados no Brasil  e outros 11 países, e a partir do dia 31 de janeiro será disponibilizada uma versão beta para criadores de mais de 20 países.

Para destacar um comentário, basta destacar o símbolo de dólar no chat, selecionar o montante da compra e escrever a mensagem. Ao finalizar a compra e enviar a mensagem, o comentário já entra em destaque e o recibo é encaminhado para o e-mail do usuário.

Publicado por Meio&Mensagem

 

Agora você pode fazer transmissões ao vivo no Twitter sem o Periscope

O Twitter vem encontrando dificuldades para recuperar sua identidade em meio a demissões e rumores de vendas, mas tem uma coisa em que a plataforma sempre foi ótima: engajamento instantâneo. Agora a empresa está trazendo a mesma conectividade dentro do app que você tem com os seus tuítes e timeline para vídeos ao vivo.

As transmissões em tempo real não são algo completamente novo para o Twitter. No ano passado, a empresa gastou uma boa quantia para comprar os pioneiros de vídeo Periscope, mas os dois aplicativos nunca foram realmente integrados. O Twitter já tinha criado um botão de vídeo ao vivo na tela de composição que permitia aos usuários iniciarem transmissões do Periscope pelo app do Twitter. Mas com a nova atualização para Android e iOS, os usuários não precisarão mais ter os dois aplicativos para isso.

Além disso, como o Twitter explica, a experiência agora é mais no estilo de uma plataforma cruzada. E, para os usuários mais aficionados do Periscope, o nível de engajamento não deve mudar. “Uma vez que você estiver ao vivo, qualquer pessoa no Twitter e no Periscope pode entrar para o seu vídeo ao vivo e participar da sua experiência. Quando você estiver assistindo a um vídeo em tempo real, basta tocar na tela para comentar e enviar corações.”

Ainda não está claro qual o futuro do aplicativo apenas do Periscope, especialmente após o Twitter anunciar recentemente o fim do serviço de criação de vídeos curtos Vine.

O que isso significa

Ao facilitar a transmissão de vídeos ao vivo, o Twitter está claramente mirando no Facebook Live, um recurso parecido que o Facebook vem promovendo de maneira intensa. Mas o Twitter não está apenas correndo atrás. Por exemplo, a empresa assinou recentemente um acordo com a NFL para transmitir jogos da liga de futebol americano.

Publicado em http://idgnow.com.br/

 

Facebook inicia as transmissões apenas por áudio

O Facebook anunciou nesta semana que vai começar a realizar as transmissões ao vivo apenas com o áudio, o Live Audio, a partir do início de 2017.

Os usuário terão acesso ao recurso pelo feed de notícias e poderão fazer perguntas, registra as suas reações e compartilhar com seus amigos. Quem utiliza os aparelhos com o sistema Android poderá continuar ouvindo as transmissões mesmo se saírem do Facebook ou bloquearem seus dispositivos. Já quem usa os dispositivos com o sistema iOS somente ouvirão as transmissões ao navegar pelo Facebook.

Facebook vai lançar transmissão de áudio ao vivo para todos em 2017 (Facebook/Divulgação)

Nas próximas semanas, o Live Audio será testado com diversos parceiros, incluindo BBC World Service, LBC, Harper Collins e os autores Adam Grant e Britt Bennett. Logo no início de 2017, a companhia planeja disponibilizar esse novo formato para mais usuários e criadores de conteúdo.

“Assim como nos vídeos ao vivo no Facebook, os ouvintes poderão descobrir conteúdo ao vivo em áudio na rede social, fazer perguntas e deixar reações em tempo real durante cada transmissão, e também poderão compartilhá-las facilmente com seus amigos”, diz o comunicado da empresa.

Publicado por Digitais do Marketing

 

Snapchat lança novo bate-papo em grupo

O Snapchat lançou uma nova função: as conversas em grupos. Já disponível no iPhone (iOS) e, em breve, no Android, a novidade permite criar grupos de até 16 amigos para compartilhar texto, voz, vídeos e stickers.

O recurso funciona de forma simples: ao criar um novo chat ou enviar um Snap privado, basta selecionar um de seus amigos na lista para começar o grupo de no mínimo dois participantes – você e o amigo. Em seguida, escolha o restante das pessoas que deseja e eles serão adicionados nesse mesmo grupo.

Assim como outras mídias do Snapchat, as mensagens enviadas para grupos são compreendidas pelo sistema como snaps e serão deletadas após 24 horas.

Alem disso, os snaps enviados em grupo podem ser abertos por cada remetente no máximo duas vezes e, de for aberto ou não, também serão deletados em um dia.

Assim como no bate-papo de hoje, você pode enviar adesivos, Bitmojis, Friendmojis, notas de voz e notas de vídeo. E, fique tranquilo: as notificações de grupos permitem que você saiba quem está conversando, mas não sobre todos os bate-papos que enviam, com alertas reduzidos.

Outras novidades também vieram com a atualização mais recente do Snapchat, como integração com o serviço de músicas Shazam ; Tesoura, que permite recortar parte do Snap e transformá-lo em Sticker; e Pincel, que aplica filtros no estilo Prisma em Snaps salvos nas Memórias do seu perfil. Experimente.

Via Snapchat