Escolha uma Página

O boom das ferramentas de automação de marketing continuará crescendo. Cada vez mais a compra de mídia será realizada de forma automatizada. Com as tecnologias já disponíveis, os comportamentos e hábitos dos consumidores já são transformados em big data, permitindo identificar padrões e criar cenários baseados em “predictable data”.

O potencial da combinação de compra automatizada de mídia com big data é difícil de imaginar, porém gera entusiasmo por imaginarmos um marketing altamente complexo e pragmático. O uso de inteligência artificial permitirá a personalização e a automação sem precedentes nas campanhas de marketing e no relacionamento individual das marcas com seus clientes.

Apesar de tudo, não vamos nos iludir, o planejamento, criatividade e orquestração do marketing das empresas ainda dependerá da capacidade e do talento humano, que estará cercado por um arsenal sofisticado de ferramentas.

Um bom exemplo desse marketing automatizado e personalizado é a Campbell’s, gigante norte-americana produtora de sopas enlatadas. A marca está veiculando nos USA anúncios baseados em padrões de tempo, localização e outros atributos, utilizando-se das propriedades digitais da The Weather Company e do sistema cognitivo Watson. Esse é um projeto pioneiro que mostra o marketing que vem por aí.

Mauro Segura